As maravilhas do Deserto do Atacama

Um dos locais mais exóticos da América do Sul e um dos destinos turísticos carregados de emoção é o Deserto do Atacama. Estende-se do Perú até o Chile, numa extensa faixa de cerca de mil quilômetros, passando pelo sudoeste da Bolívia e noroeste da Argentina.

Clima desértico cortado pela linha imaginária do Trópico de Capricórnio.
Em busca do desconhecido em caverna nas montanhas do Vale de La Luna. Click: Giovani Santos

É considerado o deserto mais árido do mundo, sendo até mais inóspito do que o Deserto do Sahara. E por que tanta gente percorre milhares de quilômetros de motocicleta, carro ou atravessa oceanos de avião para conhecer a região? É que o Atacama oferece muita aventura e cenários de tirar o fôlego.

Escalada no Vale de La Luna, no inóspito Deserto do Atacama. Click: Giovani Santos

Quem não quiser acampar ou arriscar-se no deserto deve chegar a San Pedro de Atacama. A pequena cidade fica 1670 km ao Norte de Santiago do Chile e o turista pode escolher duas rotas principais: via Argentina ou via Chile. Escolhemos chegar a San Pedro de Atacama pelo Norte da Argentina e atravessar a aduana em Paso de Jama. 

Depois de vencer a escuridão da caverna no Vale de La Luna, uma visão esplêndida da região.

Por via aérea, o meio mais adequado de chegar a San Pedro de Atacama é desembarcar em Santiago do Chile, a capital do país. De Santiago, partem vôos domésticos da Lan Chile ou Sky Airlines com destino à cidade de Calama, com duração de duas horas. De Calama a San Pedro percorre-se 170 quilômetros em rodovia pavimentada.

Lhamas resistem ao calor abrasivo do meio dia e ao frio intenso das noites do deserto. Click: Giovani Santos

Entre as maravilhas do deserto, há o Vale de La Luna e o Vale de La Muerte, localizados na Cordillera de La Sal.

Diante de vulcões em repouso, montanhas e a vegetação rasteira do Deserto do Atacama.

Há também o Salar de Atacama, o maior depósito de sal do Chile; o Geiser del Tatio; as Lagunas Altiplânicas Miñiques e Miscanti; o povoado de Toconao; a Laguna Cejar e vulcões como o Licancabur. 

Um vulcão em repouso pode entrar em erupção a qualquer momento. Click: Giovani Santos
Azul do céu em contraste com as rochas avermelhadas do vulcão em repouso. Click: Giovani Santos

O acesso a esses atrativos naturais é cobrado, pois a maioria faz parte de reservas. O ingresso nos parques é controlado pelos povos nativos. Além disso, devido às longas distâncias e dificuldade de localização, recomenda-se adquirir um tour.

Os pacotes de passeios podem ser comprados com antecedência ou ao chegar à cidade e costumam incluir o transporte e o apoio de um guia de turismo. O ideal é reservar ao menos dois dias para conhecer as belezas do deserto. 

Silêncio junto às salinas, na imensidão do Deserto do Atacama.

Serviço: No site www.sanpedroatacama.com podem ser reservados hotéis e pousadas em San Pedro, além de contratar guias turísticos especializados. 

Vicunhas – menor animal entre os camelídeos andinos – observam os visitantes. Click: Giovani Santos

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *