Viagem de Red Bus e degustação gratuita na Bodega Lopez

Há mais de 1400 bodegas (indústrias de vinho) na Argentina, situadas entre 800 e 1200 metros de altitude. Fundada em 1898, a bodega Lopez é uma imensa indústria que fica a uma quadra do terminal do transporte elétrico coletivo Red Bus em Maipú. A visita guiada e degustação é gratuita e acontece de hora em hora.

O Red Bus liga Mendoza a Maipú, num percurso de 15 km. Click: Giovani Santos

Na manhã de uma terça-feira, 27 de novembro, partimos de Red Bus, que liga Mendoza a Maipú, para uma visita e degustação gratuita na Bodega Lopez.   

Impressiona a capacidade produtora na bodega Lopez, que oferece visitas guiadas e degustação gratuitas. Click: Giovani Santos

Todo o processo de fabricação e envelhecimento de vinhos brancos e tintos é conhecido por grupos de visitantes que percorrem os imensos galpões e caves da Lopez, onde há 440 toneis com capacidade que varia de 30 a 35 mil litros – o mais antigo deles data de 1923. A cada cinco anos, os toneis são limpos por técnicos (os toneleros) num processo que dura em média três dias. Cada tonel de carvalho tem uma vida útil entre 100 e 120 anos. 

Há 440 toneis de carvalho na bodega Lopez. Click: Giovani Santos

Os aromas e sabores delicados e marcantes das bebidas degustadas ficaram impregnados em nossas mentes e, com certeza, terão espaço frequente em nossa mesa.

Os toneis de carvalho duram mais de um século e o mais antigo da bodega Lopes é de 1923. Click: Giovani Santos

Red Bus une Mendoza a Maipú

Mendoza é capital da província de mesmo nome, situada em uma região de altas planícies e contrafortes, à leste da Cordilheira dos Andes. Mais de um milhão de pessoas habitam a capital e as cidades da região metropolitana. 

Momento de apreciar alguns dos premiados vinhos da bodega Lopez. Click: Giovani Santos

Cortada pela Ruta Nacional 7, rodovia que liga a Santiago, à Leste, e Buenos Aires, ao Norte, a cidade de Mendoza é parada a quem busca o turismo de aventura (caminhadas, montanhismo, rafting, cavalgadas e esportes de inverno) e para alpinistas que seguem em direção ao Aconcágua, o pico mais alto dos hemisférios Sul e Ocidental, com 6962 metros de altitude.  

Toneis envelhecem o vinho antes do envase. Click: Giovani Santos

A economia da província de Mendoza é baseada na extração de azeite de oliva e na produção de vinhos. É a maior região produtora de vinho da América Latina e conhecer uma vinícola – ou bodega, como são chamadas na Argentina – da Rota do Vinho é passeio obrigatório a quem visita Mendoza. 

Museu guarda a memória da bodega Lopez. Click: Giovani Santos

Com clima temperado árido, a região de Mendoza enfrenta grande oscilação nas temperaturas durante o ano, com poucas chuvas. O verão é quente e úmido e o inverno frio e seco, com geadas ocasionais e algumas ocorrências de neve.

Maipú e suas belas bodegas 

Situada a 15 km da cidade de Mendoza, Maipú fica a 804 metros acima do nível do mar e, devido à pouca incidência de chuva, tem escassa vegetação nativa. No entanto, foi transformada num verdadeiro oásis graças à intervenção humana. 

Cor, aroma e sabor numa taça de tinto oferecida pela bodega Lopez. Click: Giovani Santos

Em 1883, foram construídos três grandes canais para conduzir a água do degelo dos Andes e das poucas chuvas, distribuir às plantações na área rural e às alamedas arborizadas da área urbana. Como artérias de vida, o sistema de irrigação tornou a paisagem verde. 

Serviço: O Red Bus – Metrotranvia – une a cidade de Mendoza ao departamento de Maipú. O trajeto  até o terminal Gutierrez é feito entre 25 e 40 minutos. De segunda a sexta-feira, o transporte opera entre 6 e 22 horas e, aos sábados, domingos e feriados, das 7 às 21 horas. Para fazer o trajeto é preciso comprar um cartão de transporte público (23 pesos / valor de novembro 2018) e alimentar o cartão com passagens de ida e volta (coloquei 47 pesos – o equivalente a quatro passagens). Isso pode ser feito em lojas de conveniência (que os argentinos chamam de quiosques) próximas ao terminal central. 

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *