De Curitiba ao Quirguistão numa Royal Enfield

Dentre as mais de 18 mil pessoas de todo o Brasil que participaram da quinta edição do BMS Motorcycle (16 a 18 de agosto, em Curitiba), uma delas representa bem a ideia de liberdade do universo duas rodas. Trata-se de Toco Lenzi, cinegrafista de documentários de aventura e vida animal. 

Toco Lenzi e sua Royal Enfield Himalayan 400cc no BMS Motorcycle 2019, em Curitiba, pouco antes da partida. Click: Giovani Santos

No evento considerado o mais insano e democrático do País no segmento duas rodas, Toco Lenzi exibiu, diante do espaço da marca indiana Royal Enfield, a motocicleta escolhida para percorrer um roteiro de mais de 40 mil km, de Curitiba a Bishkek, capital do Quirguistão, na Ásia central. 

“Optei pelo modelo Himalayan de 400 cilindradas”, disse Lenzi, que contou com o apoio da concessionária Royal Enfield, de Curitiba, nas revisões e peças da moto.  “Além disso, o Rodrigo, da EGEA de Piracicaba, ofereceu o baú traseiro e as caixas laterais e, assim, pude montar a ‘minha casa’ em cima da Himalayan”, explicou.

O cinegrafista Toco Lenzi falou sobre o roteiro de mais de 40 mil km. Click: Giovani Santos

Protagonista 

Tudo começou em 12 de março de 2019, quando Toco Lenzi recebeu o convite para visitar um casal de amigos no Quirguistão. A viagem poderia durar três dias se fosse feita de avião. No entanto, ele decidiu ir além do objetivo de chegar ao distante país, situado entre a China e o Cazaquistão: “Contar histórias sobre pessoas que conheci e que foram em busca de uma forma alternativa de vida fora dos grandes centros, tornou-se a linha narrativa do percurso, que inicia em agosto de 2019”.

O extenso roteiro de Toco Lenzi. Click: Giovani Santos

Após mais de 30 anos trabalhando como cinegrafista de documentários de aventura e vida animal no Brasil e no mundo, para diversos projetos em canais como National Geographic, Rede Globo, SBT, AXN, Discovery, entre outros, Toco Lenzi resolveu ser o protagonista de seu próprio documentário. 


O roteiro começou pelo Brasil. Lenzi partiu de Curitiba no domingo, 18 de agosto, em direção a  São Paulo, Minas Gerais, Bahia, Espírito Santo, Rio de Janeiro, de volta ao Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Depois, Lenzi segue para o Uruguai, Argentina, Bolívia, Peru e Chile. 

A previsão é que em El Callao (Peru) ou Valparaíso (Chile), Lenzi embarcará a moto para a Nova Zelândia e, depois, a Tasmânia. Na sequência, seguirá para a Austrália. A intenção é viajar até Darwin, atravessando o deserto pelo Outback. “A partir de Darwin, viajo de navio até a Malásia e, dali para frente, com a moto, voltamos para a  estrada passando pela Tailândia, Vietnã, Cambodja, Laos e China”, explicou.  

O cinegrafista vai registrar a aventura com câmeras da família DJI – modelos Osmo Mobile (para entrevistas), Osmo Action (para imagens de ação) e o drone Mavic Air (para imagens aéreas).

Serviço: Para financiar a viagem, com custo aproximado de R$ 150 mil, Lenzi realiza, até 14 de novembro de 2019, uma campanha colaborativa  pelo https://www.vakinha.com.br/vaquinha/de-moto-do-brasil-ate-o-quirguistao com o objetivo de arrecadar R$ 80 mil para a primeira etapa do roteiro. A viagem pode ser acompanhada na Internet –  https://www.tocolenzi.com/blog , pelo Instagram ou Facebook @Toco Lenzi. 

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *